Como a Internet Influencia a Pesquisa de Mercado

A “internet” trouxe transformações profundas à pesquisa de “marketing”, que continuam a evoluir todos os dias. Vejamos algum dos principais vetores desta mudança:

Mais Dados

A “internet” trouxe aos “marketeers” quantidades de dados impensáveis em décadas anteriores. Fê-lo através de duas vias:

  • Os profissionais de “marketing” podem ir à procura desses dados, sob a forma de relatórios oficiais, estatísticas, artigos de imprensa ou informação sobre a concorrência.
  • Podem também atrair os dados até si, pois, com a popularização da “internet”, os seus clientes, atuais e potenciais, passaram a estar ligados à rede. Entre as opções disponíveis, contam-se inquéritos de opinião, ferramentas de captação do “feedback” do cliente e o diálogo contínuo através das redes sociais.

Melhores Dados

O Google Analytics é um exemplo já clássico de como a “internet” trouxe ferramentas dedownload (18) análise mais sofisticadas e até mais baratas para os “marketeers”. Mas, assim como o tráfego obtido por um “site” pode ser analisado e segmentado pela origem geográfica, repetição, horas e dias de acesso e “browser” utilizado, existem outros “software” capazes de analisar dados e transmitir às empresas uma imagem mais nítida do mercado em geral e do comportamento dos seus clientes em particular.

Novas tarefas

Já falámos do “analytical CPO”, o perito em análise e tratamento de dados provenientes de pesquisa de mercado, com vista a orientar a estratégia da empresa. A quantidade de dados e a qualidade das conclusões que deles se pode extrair levou ao amadurecimento deste tipo de “profissão”. E a verdade é que, à medida que a “internet” alarga o espectro de informação disponível, as funções tradicionais do “marketeer” continuam a dispersar-se.

O gestor de redes sociais não pode ser apenas um “copywriter” capaz de escrever “tweets” ou de interpretar os “feelings” do momento; precisa igualmente de ter as capacidades analíticas de um “marketeer” de interpretação dos dados que os “dashboards” de gestão da rede social lhe transmitem, conseguir cruzar dados provenientes das diversas redes em que a empresa se move e também lançar campanhas de anúncios pagos (em algumas redes, como o Facebook), sempre que necessário, em sintonia com a estratégia da empresa.